Reino e Sacerdote

Apocalipse Capitulo 1 verso 5 e 6 a biblia nos fala assim:

“E da parte Jesus Cristo a Fiel testemunha, o Primogênito dos mortos e o Soberano dos reis da terra. Aquele que nos ama , e, pelo seu sangue,  nos libertou dos nossos pecados, e nos constituiu REINO e SACERDOTES para o seu Deus e Pai, a ele a glória o domínio pelo século dos séculos. Amém!”

A palavra é clara quando diz que ele nos constituiu Reino isso fala lugar de governo. Nós enquanto Reino necessariamente temos de ter um REI e este é Jesus Cristo o Rei que Reina , eternamente e por sua infinita graça e misericórdia Reina em nós e através de nós.

Ela também nos mostra que O Senhor Jesus nos constituiu sacerdotes e isso fala que nós temos um serviço. Se formos buscar no antigo testamento iremos ver que o sacerdote tinha o serviço de ministrar a Deus e ao povo, se hoje por meio de Cristo nós somos Sacerdotes nós também temos este trabalho de ministrar a Deus e ao povo. Quando falo ministrar a Deus falo de Orações, Louvor e adoração. Temos também o serviço de ministrarmos uns aos outros sendo edificados e edificando através do ensino , exortação , consolo, comunhão,profecia e também temos um serviço para com o mundo por meio da pregação do evangelho, do nosso testemunho pessoal e do ministério de misericórdia (prestação de auxílio aos necessitados). Assim por meio destes serviços nós iremos redimir nossa sociedade e seguir em direção ao propósito eterno de Deus que é ter uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus para Glória de Deus Pai.

A condição para sermos participantes do seu Reino vindouro é nos identificar com o sacrifício de Jesus por meio de sua morte e ressurreição em carne quando através da graça mediante a fé nascemos para uma nova vida.

Hoje nos tornarmos agentes de propagação e estabelecimento do seu Reino presente que não vem com visível aparência, não vem através de estruturas e modelos ,  mas se manifesta através do nosso relacionamento com o Rei que é Jesus e uns com os outros. Este reino se mostra visível pela execução prática do nosso Sacerdócio que é tanto a devoção e o serviço ao nosso Rei quanto pela expressão do nosso testemunho ao mundo e amor uns para com os outros. Podendo assim transformar a Terra por meio de Sua influência em nós e através de nós.

Podemos enxergar a atuação deste Reino e deste Sacerdócio através do poder do Espírito Santo trazendo:  Libertação dos cativos emocionalmente, curas de enfermidades físicas, restauração de famílias , transformação em todos os níveis nas esferas da sociedade seja na área dos negócios, na política, nas artes,  na educação ou  na mídia.

Mas isso não será conquistado por meio de filosofias ou belos discursos, mas sim pela prática do amor dia após dia nos rendendo ao nosso Rei e Senhor Jesus deixando com que ele nos mude e nos transforme por meio do seu Espírito e da sua Palavra. Nós enquanto Reino e Sacerdotes devemos nos deixar ser moldados segundo o caráter do nosso Rei nos sujeitando uns aos outros andando na verdade, tendo uma só missão que é Discipular as nações para Cristo. Indo, Batizando e Ensinando a guardar tudo o que ele nos ordenou.  E que possamos valorizar e amar a Igreja de Jesus, pois ele nos amou primeiro e deu sua vida por nós.

É meu desejo ver não só nossa região transformada para glória de Deus, mas que possamos ser cooperadores para a transformação das nações por intermédio do estabelecimento do seu Reino.

Que Venha e permaneça o seu Reino Inabalável.

No amor de Jesus ,

Pedro Quintanilha ><>

Anúncios

A Cruz Como Porta

A mensagem da cruz sempre foi e sempre será a mensagem central do evangelho, porém ela não é e nunca será sua mensagem final. A cruz é o altar onde o Cristo de Deus foi sacrificado para que pudéssemos através do seu sangue ser redimidos. A cruz é o lugar pelo qual todos os crentes precisam passar para que possam definitivamente penetrar na realidade do reino de Deus.

ALTAR = LUGAR DE SACRFICIO, PORTA.

Para passarmos por esta porta temos de trilhar o caminho da humilhação, reconhecendo nossa total incapacidade de salvar-nos a nós mesmos, devemos crer, nos identificar (através do arrependimento) e nos apropriar do sacrifício de Jesus.

Um grande mal do movimento evangélico atual é tentar viver os benefícios do Reino sem passar pela porta da cruz. Se continuarmos vivendo dentro desta perspectiva seguiremos com um evangelho fraco que busca seus próprios interesses e não causa mudanças efetivas em nossa sociedade, caminhando dentro de uma perspectiva de uma mentalidade idólatra.

A vida no reino de Deus se inicia após nos depararmos com a cruz. A cruz vem para nos matar e depois de morrermos o mesmo espírito que ressuscitou Jesus de entre os mortos nos ressuscita para uma nova vida nele.

Jesus tem muito mais para nós do que uma vida de sacrifício e sofrimento, o Senhor padeceu e se sacrificou para nos proporcionar a sua plenitude, uma vida abundante e gloriosa. Isso não nos isenta da morte na cruz, não nos isenta da renúncia ao pecado, não nos isenta de abrimos mão dos sonhos que não exaltam a Deus. Apesar de toda a renúncia e morte que o Senhorio de Cristo requer de nós o nosso Senhor e Rei deseja que em vida reinemos com ele, é desejo de Deus nos fazer porta do céu na terra para a manifestação do seu reino eterno em todas integralmente ou seja em todas as dimensões da vida quer espiritual, psíquica e física.

Em Cristo,

Pedro Quintanilha ><>