Missionários de Oração por Angelo Bazzo

Em todo o Corpo de Cristo, o fato de Deus chamar pessoas para missões específicas é algo normal. Cremos em “chamado”, cremos em um Deus que gera vocação. Entre os cristãos, a pessoa vocacionada recebe o nome de “missionário”. Este nome é fantástico, pois mostra que a missão de Deus encontra espaço na existência de um filho seu. Ser missionário é ser um vaso cujo o conteúdo é a missão de Deus.

Mas qual é a missão?

Nas escrituras vemos que a missão principal de Deus está ligada à comunhão. Deus, em sua essência triuna, é uma relação entre três pessoas. E o maior desejo e missão de Deus é fazer com que sua essência seja expandida em todo o Universo. A missão de Deus é comunhão e a expansão desta comunhão.

Nos profetas existe um versículo interessante que diz : “Deus não fará coisa alguma sem antes revelá-la aos seus servos os profetas” (AM 3.7). Creio que isso nos mostra que as ações de Deus estão relacionadas com ele revelar o que pensa para algumas pessoas. Logo, o plano de Deus de expandir sua comunhão, acontece por meio de ele ter comunhão com pessoas. Falando de outra forma: para expandir a comunhão Deus tem comunhão.

Por isso, penso que um verdadeiro missionário é alguém que está irremediavelmente chamado para expandir a comunhão de Deus por meio da comunhão com Deus.

Mas como isso aconteceria na prática?

Creio que a oração é a resposta.

Quando pensamos na palavra comunhão precisamos pensar também na palavra comunicação, pois as duas vem da mesma raiz. E de fato é impossível se ter comunhão sem comunicação.

Por isso, quando digo que a oração é a resposta, estou querendo dar a entender que a oração é a comunicação que gera comunhão.

Sabemos que a oração correta é aquela feita de acordo com a vontade de Deus. Por isso, para orarmos dentro da realidade comunicativa da comunhão é preciso conhecer a vontade de Deus.

E é aí também que a comunhão se desenrola. Quando Deus mostra sua vontade é a via celestial comunicando sua parte. Quando oramos esta vontade em resposta ao que temos entendido, então neste exato momento a comunhão está acontecendo.

Deus fala sua vontade e o homem ora, isso é comunhão.

Desta forma eu chego à expressão “missionário de oração”. Pois o intercessor nada mais é do que aquele que, conhecendo a vontade de Deus, passa a orar e viver em prol da realização de tal vontade.

Creio que nestes dias Deus está levantando um novo tipo de missionário na terra. Ele está erguendo pessoas que estão vocacionadas para orar. Isso pode parecer estranho por dois motivos:

-Primeiro porque pensamos que todo cristão é chamado para isso. E este pensamento é correto. Mas temos que ser realistas e perceber que de fato os cristãos não oram. Olhe ao redor, veja quantas pessoas que você conhece que são devotadas a oração?

É por isso que precisamos de pessoas que são chamadas de forma integral para orar. Pois após estarem totalmente mergulhadas nesta realidade, elas serão enviadas por todo o globo terrestre para despertar o Corpo de Cristo para sua “missão sacerdotal”.

-Em segundo lugar, pensamos que oração não é um trabalho, ou uma atividade, ou algo que mereça atenção tão grande de tempo e foco. E se pensamos assim, simplesmente provamos o ponto acima. De fato estamos totalmente desligados da missão de Deus, ainda que carreguemos o título de cristãos.

Deus, neste tempo, esta chamando homens e mulheres que vão viver aquilo que Deus tem para todos, mas que a maioria ainda não vive, e assim poderão ser enviados pelo Corpo de Cristo para que cada membro faça o que sempre deveria de ter feito.

Isso acontecerá antes da segunda vinda, e isso preparará a Igreja de Jesus ( Ap19).

Fonte: http://www.revistaimpacto.com.br

No amor de Jesus,

Pedro Quintanilha ><>

Anúncios

DNA do Corpo de Cristo

“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.”  Rm 8.28,29

“ A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo  e manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas, para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais, segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor, pelo qual temos ousadia e acesso com confiança, mediante a fé nele.” Ef. 3. 8-12

Nossa parte no propósito eterno está diretamente relacionada à posição e condição que Cristo por meio do seu sacrifício e ressurreição conquistou para nós e nossa atitude de contínua busca com perseverança para sermos formados segundo o caráter de Cristo. Para que isso aconteça existem condições a qual devemos nos submeter.

1° Nos render ao Senhorio de Jesus.

“E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” At 2.21

“Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel de que a este Jesus, que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.” At 2.36

Para recebermos Jesus como salvador ele precisa antes ser nosso Senhor isso implica em arrependimento, batismo e receber o espírito santo (At 2.38)

2° Fazer a vontade de Deus, ou seja, obedecer aos Seus mandamentos.

“Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando?” Lc 6.46,47

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” Mt 7.21

Sem ser reducionista (pois Jesus não o era) podemos ver que Jesus resumiu os mandamentos.  Ele nos deu uma base que por meio da simplicidade e prática resumiu não só a lei e os profetas como a sua doutrina.  Precisamos então descobrir quais são estes mandamentos mais importantes para vivê-los e ensiná-los.

É ai que entramos no que podemos chamar de o DNA do corpo de Cristo.

O DNA é nosso código genético, ele está presente em cada célula do nosso corpo, o DNA é o que diz quem nós somos, no corpo de Cristo não é diferente.

Descrição Científica: “O DNA (ácido desoxirribonucléico) é a parte mais importante de cada célula. Ele contém informações vitais que passam de uma geração à outra. O DNA coordena sua fabricação, assim como a de outros componentes das células, como as proteínas. Pequenas alterações do DNA podem ter conseqüências graves, e a sua destruição leva à morte celular.” Fonte: http://saude.hsw.uol.com.br/dna1.htm

O DNA do corpo de Cristo pode ser enxergado assim:

– Divina Verdade = O grande mandamento:

“Mestre, qual é o grande mandamento na Lei?

Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tu alma e de todo o teu entendimento.” Mt 22.37,38

– Nutrição de Relacionamentos = O segundo grande mandamento e o novo mandamento.

“O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” (Mt22.39)

“Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.” (Jo 13.34,35)

– Apostolicidade da Missão = A grande comissão

“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” (Mt 28.18-20)

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. “ (Mc 16.15)

Este padrão de ensino possui 3 conselhos referentes a Fé, Amor, Esperança a qual Paulo o apóstolo usou algumas vezes.

Ou seja:

A é nossa resposta a verdade.

O Amor é nossa resposta aos relacionamentos.

A Esperança é nossa resposta a missão.

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor.” (1co13.13)

“Damos sempre graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, quando oramos por vós, desde que ouvimos da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que tendes para com todos os santos; por causa da esperança que vos está preservada nos céus, da qual antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho…” (cl1.3-5)

…recordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo.”  (1Ts1.3)

Esse é o DNA do Corpo de Cristo que possamos ser diligentes em guardar estes mandamentos em nossos corações através da pratica deles em nossas vidas. Gostaria de lembrar que não devemos desmenbrar, subtrair ou acrescentar nada ao DNA, pois se fizermos isso teremos anomalias, vemos algumas dessas anomalias retratadas na inoperância do Corpo em algumas regiões, a respeito disso não falaremos agora, cabe a nós guardarmos estas verdades e como já disse buscar dia a dia colocá-las em prática em nossas vidas.

Em Cristo,

Pedro Quintanilha ><>