Por Que o Cachorro Enterra o Osso?

Cachorro enterrando osso

Há algum tempo atrás estava conversando com a veterinária do meu cachorrinho e ela me fez essa pergunta por que o cachorro enterra o osso? Eu não sabia, então ela me respondeu, ele o enterra para guardar, por que ele não sabe quando terá outro novamente.

Isso me faz pensar sobre como administramos nossas finanças pessoais. Você pode até dizer. Poxa Pedro agora você foi longe heim…

É isso mesmo, se até o cachorro instintivamente guarda o seu osso por conta do seu instinto natural por que nós seres inteligentes não desenvolvemos uma mentalidade de poupança, ou seja de poupar parte dos nossos recursos para tempos difíceis ou oportunidades da vida.

Você pode até tentar justificar a falta dessa mentalidade com textos bíblicos como “não acumuleis tesouro…” “não andeis ansiosos com o que haveis de comer ou de vestir…” “…basta a cada dia seu próprio mal” Mt 6. 19-34

Jesus nos aconselhou em Lucas: “Qual de vocês, se quiser construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o preço, para ver se tem dinheiro suficiente para completá-la?” Lc 14.28 Esse texto ressalta a importância do planejamento.

O Pai deu a Adão a missão de administrar a Terra, sujeitar e multiplicar. Gn3.36

Desenvolvendo uma mentalidade de poupança

O que quero dizer é que devemos aprender a administrar de forma justa e sensata os recursos que Deus nos proporciona e uma das formas de administrarmos bem esses recursos é guardando uma parte para tempos difíceis ou oportunidades.

Veja um exemplo prático:

Nas Escrituras quando o princípio de guardar parte de sua renda foi aplicado por José no Egito e a partir dessa aplicação o Egito se tornou a maior potência mundial daquela época. Veja Genesis capítulo 37,39-45 toda a história de José.

“Procure agora o faraó um homem criterioso e sábio e coloque-o no comando da terra do Egito. O faraó também deve estabelecer supervisores para recolher um quinto da colheita do Egito durante os sete anos de fartura. Eles deverão recolher o que puderem nos anos bons que virão e fazer estoques de trigo que, sob o controle do faraó, serão armazenados nas cidades.  Esse estoque servirá de reserva para os sete anos de fome que virão sobre o Egito, para que a terra não seja arrasada pela fome. ” O plano pareceu bom ao faraó e a todos os seus conselheiros. Gn 41.33-37

Podemos chamar esse princípio do princípio da quinta parte, ou seja de toda sua renda guardar 20% para tempos difíceis.

Fica aqui meu conselho para vocês queridos leitores, este é um princípio que tenho buscado praticar e tenho visto muitos resultados em minha própria vida.

Que possamos seguir os exemplos dos cachorros e mais ainda o exemplo de José. Desejo que vocês aprendam a administrar bem os recursos que Deus tem lhe confiado, assim como eu tenho buscado fazer.

Se quiser seguir pensando sobre questões relacionadas a empreendedorismo escrevo  sobre isso em outro lugar

No amor de Jesus,

Pedro Quintanilha ><>

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s