Redes Sociais e a Sociedade Brasileira

Video que mostra os dados da população brasileira e sua relação com a internet. Somos uma sociedade digital fundamentada no consumo. Vale a pena refletir para saber onde estamos, pra onde estamos indo e como podemos aproveitar essa onda para gerar algum tipo de influência positiva significativa em nossa sociedade.

A Importância da Igreja na Cidade – Felipe Assis

Uma abordagem contundente em relação ao evangelho e como o evangelho pode se tornar relevante para influenciar as cidades. Interessante a parte que ele trata que o Evangelho não visa estritamente transportar as pessoas da terra para o céu, mas restaurara a comunhão e o relacionamento do homem com Deus por meio de Cristo. Este evangelho possuí um ecossistema ele precisa se preucupar com o ESPIRITUAL, SOCIAL, CULTURAL.  Quando o evangelho se torna relevante nessas três áreas existe a possibilidade de influenciar as cidades para se tornar semelhante a cidade que Deus está construindo (Nova Jerusalém).

Se não tiver paciência de ver o video todo recomendo que assista pelo menos a partir dos   35 minutos.

No amor de Jesus,

Pedro Quintanilha ><>

Dia Global de Evangelismo e Oração

Um Dia: 2 Junho 2012 Um Mundo: 200 Naçõesma Mensagem: Jesus CristoO Dia Global de Evangelismo e o Dia Global de Oração juntar-se-ão para unir os dois pilares fundamentais do Cristianismo: Oração e Evangelismo.A visão do Dia Global de Evangelismo é a mobilização de Cristãos em mais de 200 nações.
A Wikipedia teve início em 2001 com a participação de 19 profissionais os quais em 3 anos escreveram apenas 20 artigos. Eventualmente colaboradores não-profissionais deram continuidade escrevendo mais de 20 milhões de artigos poucos anos depois. Wiki significa “fácil”. O Dia Global de Evangelismo é um “Wiki-dia-evangelistico”
Os não-profissionais irão alcançar milhões de pessoas com o Evangelho em todos os lugares; quer seja em hospitais, prisões, na vizinhança ou nas ruas.
Isto  não  pode  ser  alcançado  por  uma  única  pessoa  ou  organização,  mas  somente  através  da  unidade  global  do  corpo  de  Cristo,  em  que  juntos  oramos,  trabalhamos  e  nos   posicionamos.

No amor de Jesus,

Pedro Quintanilha ><>

O Buraco É Mais Embaixo

Hoje 20/12/2011 vindo para o trabalho com minha esposa, encontramos na descida da ponte um bueiro sem tampa. Nós estávamos de moto e por não estarmos rápido deu para desviar, então minha Flávia falou assim: “precisamos fazer alguma coisa, isso é muito perigoso as pessoas podem cair nesse buraco. Isso pode causar um acidente de moto ou mesmo de carro.” Demos a volta no quarteirão pois já tínhamos passado do buraco, paramos a moto e chamei alguns homens da rua para ajudar a colocar pedaços de madeira e galhos no bueiro para sinalizar o buraco e assim evitar acidentes. Uma atitude normal de qualquer cidadão.

Percebi uma coisa, e é justamente por isso que estou escrevendo esse texto. Quando fui chamar os dois camaradas que ajudaram a colocar as madeiras e os galhos no buraco um deles disse o seguinte: “Isso não é problema nosso!” Também notei alguns moradores dali mesmo observando o buraco, mas eles não se moviam. Tinha um homem de meia idade sentado em frente ao buraco observando não sei o que. O que parecia era que ele estava esperando um acidente ou alguém fazer alguma coisa, porém o que precisava ser feito estava ao alcance dele e ele não podia perceber ou não queria se levantar e fazer.

Muitas vezes agimos assim. Existem atitudes simples que se tomarmos podem salvar vidas e infelizmente nos negamos a fazer por afirmarmos, como um dos homens que me ajudou, não ser problema nosso. Não quero de maneira nenhuma exaltar o fato de ter sinalizado um buraco na rua, mas isso me fez pensar em quantas oportunidades nós temos de ajudar pessoas. Não podemos deixar passar as oportunidades que temos em mãos. Nós não vamos conseguir abraçar o mundo e mudar tudo, nem tem porque termos esse peso, pois ninguém pode exigir isso. Podemos começar com simples atitudes de cidadania e solidariedade e cooperar para que uma onda de amor e compaixão invada nossa sociedade gota a gota.

Que essa lição que aprendi hoje possa ser praticada por cada uma de nós, que isso sirva para refletir se temos aproveitado as oportunidades que temos tido.

Se esse texto falou com você comente. Aproveite para escrever aqui nos comentários alguma oportunidade que você aproveitou.

 No amor de Jesus,

Pedro Quintanilha ><>

Viver Uma Igreja Missional – Jonathan Dodson

Jonathan Dodson neste vídeo levanta questionamentos e nos apresenta respostas que nos fazem refletir sobre como estamos vivendo igreja em nossa comunidade. Fala também sobre a influência da igreja em nossa sociedade. Fala sobre discipulado e como deixarmos de viver como uma igreja monástica e nos tornar uma igreja missional.

“A missão precisa estar no DNA da igreja.”

“É preciso gastar mais tempo na cidade e menos na igreja.”

Estamos levando a igreja para a cidade ou chamando a cidade para vir à igreja?

Será que estamos plantando igrejas missionárias ou monásticas?

Quais são os pecadores que você convive diariamente?

Você sabe dos problemas dos seus vizinhos e já orou por eles?

Você é amigo de pecadores?

Igreja não se resume há um dia, um evento, um sermão, um monastério, um lugar de reunião.

Fazer discípulos que multiplicam discípulos que fazem discípulos isso acontece quando homens negam a si mesmo e vão atrás de pecadores na fraqueza ou no poder, nos centros ou nas margens da sociedade.

Recomendação de livro: A Igreja Total.

Recomendação de site: http://www.gcmcollective.com

No amor de Jesus,

Pedro Quintanilha ><>

Como Jesus Amou

Estou lendo um livro muito interessante cujo título é “amor ao próximo”. Tenho refletido sobre como Jesus nos amou. Muitos sabem que Jesus no evangelho de João, Jesus deixou um novo mandamento para os seus discípulos que consiste em amar uns aos outros como ele nos amou.  Diferente do mandamento de amar o próximo como a nós mesmos esse novo mandamento vai além de nós.

Muitas vezes ligamos esse mandamento ao fato de Jesus ter entregado sua vida de forma sacrificial e morrido a morte que era por direito nossa. Isso está correto, o amor de Jesus é um amor sacrificial de entrega. Esse mandamento fala de fazermos isso pelos nossos irmãos.

Gostaria de expandir nesse artigo esse entendimento, pois vejo que além de Jesus amar ao ponto de morrer ele amou de forma singular. Podemos observar isso em muitas passagens Ele enxergava a necessidade de cada pessoa, não tinha um olhar genérico como se visse uma multidão sem forma ou personalidade. Jesus via cada um individualmente e isso me chama muito a atenção.

Por exemplo: Quando ele é chamado para ver uma menina doente ele vai mais do que depressa, chegando ao encontro da família a menina já havia morrido ele a ressuscita. Quando o seu amigo Lázaro estava doente ele espera e só vai vê-lo depois (ele ressuscita também, mas não é isso que quero ressaltar). O fato é que ele olha para cada um individualmente. Quando ele vai para casa de Zaqueu, o próprio Zaqueu diz que daria metade dos seus bens e restauraria quem ele estava defraudando quatro vezes mais e então Jesus declara que ouve salvação naquela casa. Já o Jovem rico Jesus pediu para distribuir toda sua riqueza.  A todos os cegos que curou Jesus pergunta: O que queres que eu te faça? Conversa com a mulher samaritana enxergando seus anseios e se mostra como messias. Quando ele chamou um discípulo para caminhar com ele e este queria sepultar os pais ele falou: deixe que os mortos sepultem os mortos. Elogiou a revelação que Pedro teve e logo depois o repreendeu lhe chamando de satanás.

Enfim temos muitos exemplos em todos os evangelhos de como Jesus enxergava a singularidade de cada um e tratava especificamente com ela, sem nunca quebrar princípios ou descumprir os mandamentos por enxergar desse jeito.

Podemos concluir que é possível ver pela ótica de Deus e amar como Jesus amou. Isso fala de nos entregar uns pelos outros e enxergar as necessidades, ajudando um na dificuldade do outro. Isso também fala de corrigir aqueles que estão vivendo uma vida fora do padrão de Deus, descrito nas escrituras. Confrontar os pecados dos nosso irmãos para que eles se arrependam e se voltem para o Senhor. Isso é amar.

Que possamos amar uns aos outros como Jesus nos amou.

Comente!!!

No amor de Jesus,

Pedro Quintanilha ><>

Dicas para acabar de vez com a AIDS

Ontem dia 01 de Dezembro foi o dia mundial da luta contra o vírus HIV / AIDS onde várias cidades do mundo se mobilizaram para entregar camisinhas e fazer um certo tipo de conscientização sobre o vírus. Algumas pesquisas ,que vi pela TV, dizem que meninas adolescentes de 13 anos para cima e jovens homossexuais estão entre os mais infectados pelo vírus. Esse fato mais um comentário que inseri ontem na minha página do Facebook, me motivaram a escrever esse pequeno texto.

Gostaria de dar algumas dicas práticas para que pudéssemos nos prevenir do vírus HIV e assim não pegaremos nem transmitiremos a AIDS. Estas serão dicas que se aplicadas podem até acabar com vírus.

  1.  Viva sua vida de solteiro sem ter relações sexuais, ou seja case virgem;
  2.  Mantenha relações sexuais normais ( homem com mulher) com seu cônjuge;
  3. Não traia sua esposa ou seu esposo, seja fiel a aliança que Deus estabeleceu.

Essas três dicas são questões fundamentais que acabam sendo esquecidas e como isso aparentemente para nossa sociedade é impossível, até no meio cristão, nós nos esquecemos e usamos medidas paliativas, como exaltar o uso da camisinha e dar conselhos diluídos na água barrenta do pecado. Não adianta tratarmos da consequência que é a AIDS e não tocarmos a causa que é o PECADO. Se não tratarmos a causa nunca teremos a possibilidade de acabar com a consequência, poderemos minimizar é o que tem sido feito, mas não curar. Fica aí minha reflexão espero que tenha confrontado sofismas e fortalezas criadas pelo sistema desse mundo que isso possa ajudar a trazer de volta algumas verdades têm sido perdidas.

Comente.

No amor de Jesus,

Pedro Quintanilha ><>