12 Líderes ou 5 Ministérios? Por Luiz Hermínio

É indiscutível que os 12 homens escolhidos por Jesus viveram o propósito ministerial para o qual foram designados. Seguramente, os mesmos receberam a incumbência de difundir o evangelho do Reino nos primeiros passos da igreja aqui na terra. Os evangelhos estão recheados da visão de Cristo para seus 12 primeiros discípulos: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. Em outras palavras Jesus nos instrui a gerarmos pessoas que reproduzam na vida o caráter de Jesus e que tenham paixão pelo próximo, desejando que cada um seja salvo pelo poder do Nome de Jesus. Esta ordem continua ressoando em nossos ouvidos e inflamando nossos corações até os dias de hoje.

Algumas denominações instituem 12 líderes como cargos ministeriais de cobertura da igreja que é um modelo eclesiástico a ser seguido. Porém, a bíblia não instrui que separaremos 12 homens, antes, o próprio Deus concedeu a sua igreja 5 Ministérios distintos os quais são a base vocacional para a vida da igreja. O que faz a diferença, portanto, não são 12 líderes, mas sim se estes 12 estiverem encaixados dentro a vocação para a qual foram chamados. A instrução bíblica para os 5 ministérios encontra-se em efésios 4. Abra sua bíblia e leia atentamente o texto, e por favor, caminhe comigo sobre estas águas acompanhando este raciocínio revelado. Aqui fica evidente que não estamos falando de cargos ou títulos e sim de um chamado específico.

Este princípio bíblico nos leva ao cumprimento de três conseqüências espirituais para a igreja: o Aperfeiçoamento dos Santos que está ligado ao aprimoramento espiritual dos membros, o Desempenho do Ministério que está ligado a performance de cada chamado. Creio que ainda estamos muito ligados a posições hierárquicas e não a chamados vocacionais. Faço menção aos diáconos, presbíteros, obreiros como um todo: tesoureiros, porteiros, zeladores, intercessores, levitas na música, na dança, e nas artes, todos são sacerdotes sim. Portanto, nem todos são apóstolos, profetas, mestres, evangelistas ou pastores. Conheço unção apostólica sobre pastores e até mesmo de evangelistas, mas jamais vi alguém ser ungido a profeta ou mestre. Todos são ungidos a Pastor, e aqui eu faço honra a este importante ministério, mas é que este rótulo pode esconder e abafar a vocação se estiver sobre alguém que não foi chamado para o pastorado. E o terceiro tópico trata da Edificação do Corpo de Cristo, isso fala da estrutura básica de uma igreja como sendo o meio de locomoção de Jesus na terra.

Estes fatores nos levarão a plenitude de uma igreja segundo o coração de Deus pois fluiremos em Unidade da fé, sem competições, visões bloqueadas, estagnação, isolamento e individualismo. Pois sabe porque isso acontece em algumas igrejas? É simples: Ministérios desencaixados! São mestres tentando ser apóstolos travando o ensino e não conseguindo cobrir outros líderes, pastores sendo profetas e isso é perigoso, um profeta tem uma palavra de confronto e talvez não saiba colocar a ovelha no colo e curar suas feridas, e tem até evangelista preso entre 4 paredes de uma igreja, o povo até vibra com ministrações eloqüentes mas não é apascentado. Chegaremos ao Pleno conhecimento do filho de Deus pois haverá uma revelação clara de quem Jesus é e daquilo que Ele espera de seus seguidores. E por fim chegaremos ao que mais almejamos: A maturidade espiritual alcançando a Estatura de varão perfeito. Engraçado que nenhuma das conseqüências vindas do cumprimento desta lei prometem crescimento quantitativo. Se você observar, cada eixo prometido libera uma palavra de crescimento qualitativo, o número de pessoas, será apenas uma conseqüência de uma igreja que vive o que prega e que de cara denuncia que tem caráter o caráter de Jesus.

É fácil entendermos os 5 Ministérios, eles literalmente cabem na sua mão: O pastor é aquele que cuida da ovelha e a conduz. O Mestre a ensina com treino e disciplina, o Evangelista busca ovelhas perdidas e novos rebanhos atraindo-as para perto de si, enquanto o Profeta lhes aponta a direção dos melhores pastos verdejantes, lhes avisa das mudanças climáticas de acordo com cada tempo e estação. E o Apóstolo, bem, certifica-se de que cada um tem cumprido bem seu papel, pois, flui através de todos com milagres, missões e palavra. O Apóstolo é quem recebe a visão e a constrói em pessoas cumprindo a vontade do Pai que diz: Portanto ide e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

O fato é que ministério não é cargo e sim função no corpo! Sejam quantos forem os líderes de sua igreja, o qual seja o modelo por ela adotado, jamais podermos sobrepor os princípios por causa dos métodos. Que independente do número, eles possam ter bem definidos seus ministérios no corpo. Os 5 Ministérios existem para nos levar a plenitude em Deus e para nos guardar de falsos ensinamentos e doutrinas como trata o v.14 do capítulo em questão. Mas aqui fica um questionamento: Onde você se encontra nos cinco ministérios dentro da igreja do Senhor? E em qual deles você se encaixa?

Fonte: http://www.mevam.org.br/ministerio/?pg=lideranca

No amor de Jesus,

Pedro Quintanilha ><>

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s